Pages Menu
Facebook
Menu

Posted on ago 5, 2016 in parceiros, Texto, Yoga | nenhum comentário

Os sutras de Patanjali, Capítulo 1.2

Os sutras de Patanjali, Capítulo 1.2

Esse texto foi originalmente publicado no blog Yoga Sadhana 108.

योगश्चित्तवृत्तिनिरोधः॥२॥
Transliteração

Yogaścittavṛttinirodhaḥ||2||
Tradução

Yoga é o cessar (completo) de todas as modificações da mente

Esta talvez seja uma das definições mais apresentadas, em livros, cursos de formação, e até mesmo por professores para alunos, sobre o que é o Yoga. A palavra Yoga é traduzida como “União“, mas dentro do contexto do Yoga Sutra é coerente traduzirmos como “aplicação”, pois o estado de Yoga só é compreendido em sua totalidade quando é aplicado nas ações do dia a dia, já Citta, é traduzida como “mente” ou estado onde a consciência esta presente e plena sobre suas funções, a palavra Vrtti pode ser entendida como “modificação ou flutuação” é usada no sutra para falar sobre o estado da mente do praticante quando este não se encontra em Yoga, Vrtti se manifesta de 5 formas (que serão estudadas posteriormente), e Nirodhah é traduzida como “controle, restrição”, já falo por que optei por “cessar“.

Imagine a mente como um “depósito” neste depósito ao longo dos dias, anos, você vai guardando mais e mais objetos (desejos, temores, ansiedade, e por ai vai), você acumula tanto neste depósito que você nem se reconhece mais, são tantas informações que você simplesmente deixar de ser o que era, e se torna tudo o que você acumula. Mas por que isso ocorre? você já parou para se perguntar sobre isso? vamos lá.

yoga_sutra_capitulo2_sutra1

Desde a infância temos um profundo interesse pelo mundo, é fisiológico/instintivo, uma criança que começa a engatinhar ela quer tocar nos objetos que ela não conhece ainda, se você tem um bebê ou uma criança pequena, observe o interesse dela, pelo que você fala, pelas suas “manias”, conforme a criança cresce vai havendo uma identificação, que geram escolhas, esta criança já adulta começa a escolher do que gosta, e refutar o que não gosta, tudo de uma forma muito natural. Vamos imaginar essa criança como sendo você. Mas conforme você vai acumulando esses desejos você certamente vai querer um pouco mais, pois é agradável, você quer se sentir bem, não quer se sentir mal, e neste ponto você cai na armadilha da mente, pois você simplesmente deixa de voltar sua atenção para o que é mais importante (que é você, o espirito) e mergulha no que esta fora de você….(desejos, temores, etc)…que simplesmente estão relacionados com o que há de mais supérfluo. É assim que a mente se comporta, e um dos pontos mais interessantes, é que você certamente não quer voltar o olhar para dentro, pois limpar aquilo que você acumulou é difícil, quer dizer, você vai ter que olhar para partes de você mesmo que estão “mascaradas” por um pensamento de satisfação ou de repulsa.

A mente tende sempre a iluminação, queremos ser felizes, porém somos ignorantes com a relação a forma como podemos ser felizes, então caímos no erro de buscar fora de nós a felicidade

Este sutra, é o segundo do primeiro capitulo do Yoga Sutra, e Patanjali apresenta ele de uma forma tão direta, simples, que para você e outras pessoas pode parecer um pouco chocante, pois o sutra apresentado diz o que é o estado de Yoga, que é o cessar (completo) das modificações da mente, e eu digo cessar, por que o Yogui, o mestre, o sábio, o Siddha, ele não oscila na maneira como ele se relaciona com o mundo, ele compreende este mundo, ele sabe o que é realmente mais importante, ele tem firmeza nas suas ações, nos seus pensamentos, na sua fala, este “cessar” não esta relacionado a sua formação espiritual, as suas memórias que formaram parte do que você é, mas sim a ignorância existencial que faz com que você ainda fique preso aos pensamentos frutos da ignorância.

Este sutra praticamente diz para o futuro praticante que ele vai ter que “limpar” sua mente, para que possa em algum momento (não se sabe quando) estar neste estado (que é o Yoga).

Para quem não desisti no meio do caminho, (ou no inicio), irá observar mais para frente no texto de Patanjali, que ele oferece inúmeros caminhos para “limpar” a mente, vamos juntos estudar as propostas deste sábio nos próximos dias, mas desde já é importante que você saiba que a prática para chegar ao estado de Yoga é diferente de estar em Yoga.

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *